D Ministério Verdade Viva    
============================================================
                                  é hora de mudar  nº 100 (julho-agosto)
  Página 1
                                         EDITORIAL
 

A partir da ressurreição de Jesus, tudo mudou. E mesmo o tempo passou a ser marcado como AC - antes de Cristo e DC - depois de Cristo. Você vive o dia dia olhando para trás (para antes de Cristo) ou para a frente (depois de Cristo)? Como você encara a noção de Tempo, de Espaço, de Vida? Vivemos o tempo "sobremodo oportuno", o tempo da salvação. Nesse tempo, você pode reinar com Cristo. Você sabe o que é reinar? Os dois textos dessa edição explicam de forma simples e inequívoca o que é Tempo, Espaço e Vida para quem crê em Jesus. E ensina que, para reinar, é necessário aprender a servir, como aconteceu com José do Egito. É preciso viver verdadeiramente na grandeza da salvação.

Boa leitura
 
 
                                             TEMPO, ESPAÇO  E  VIDA
   
 
 

O que é "tempo" e como devemos nos relacionar com ele? Qual o significado de "espaço" na vida do cristão? E o que é a Vida da qual Jesus fala em João 10:10?

 

Tempo 

Os hebreus, por exemplo, contam o tempo para trás e, não, para a frente, como nós. Para eles, a concepção de tempo é sempre relacionada ao passado, à criação. Assim também fazem os chineses, budistas... Nós estamos em um novo milênio - 2000. Para os budistas, o ano de 2000 corresponde a 2527.

        

Também os cientistas têm seu interesse sempre voltado para o passado, para descobrir como tudo foi criado, pois negam que foi Deus quem criou tudo. Isso nos lembra 2 Pedro 3:3,4: "Virão escarnecedores (...) andando segundo as próprias paixões, e dizendo: Onde está a promessa de Sua vinda (vinda de Cristo)? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação".

 

Quando Cristo ressuscitou, tudo mudou, e o nosso calendário passou a contar o tempo em termos de Antes e Depois de Cristo. Contamos como Antes, de Cristo para trás, e Depois, de Cristo para a frente. Os hebreus, que não reconhecem que Cristo (o Messias prometido) já veio, firmam-se no passado: "todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação", ignorando que estamos em outro tempo. Paulo disse: "Eis agora o tempo sobremodo oportuno, eis agora o dia da salvação" (2 Coríntios 6:2).

        

Quem olha para trás rejeita a mudança que Deus fez, em Cristo,      para toda a humanidade. E ignora que agora é o dia da salvação, oferecida gratuitamente a todos. 

        

Paulo diz (2 Coríntios 6:2) que vivemos no "tempo sobremodo oportuno". Nunca houve na história da humanidade (e jamais haverá) um momento como este, dos dias do Evangelho. Deus Se manifestou aos homens e aos patriarcas em diversos momentos e situações importantes, nos tempos passados; mas o tempo da Graça de Deus é algo singular, inédito, totalmente diferente. Observe como o escritor aos Hebreus descreve esse "tempo sobremodo oportuno": "Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo" - Hebreus 1:1,2.

 

O texto fala em "outrora" e "últimos dias", ou seja: há um tempo que já passou (outrora) e não mais existe; e há um tempo que jamais se repetirá (os últimos dias), pis é o último tempo. O dia da Graça de Deus para conosco está para findar a qualquer momento. Esta é a última oportunidade para todos nós voltarmos ater comunhão íntima (de coração e alma) com o Altíssimo. Vivemos um tempo realmente singular. Depois desse tempo, haverá somente a eternidade.

 

Neste tempo (do Evangelho), Deus "nos falou pelo Filho (Jesus), a quem constituiu herdeiro de todas as coisas". E isso é muito significativo. Por quê? Porque, através de Jesus, Deus manifestou Seu amor por nós; um amor que tudo fez, em Jesus, para nos restaurar à plena comunhão com Ele. Deus nunca repetirá o que Ele fez por nós em Cristo. É por isso que dizemos que o nosso tempo é singular. Em virtude da obra redentora de Jesus, todos os homens podem olhar para a frente. Em razão da Graça de Deus, quem crê em Jesus (aceita Sua obra redentora) pode olhar confiadamente para uma eternidade feliz em comunhão com o Altíssimo, certo de que Deus "perdoou as suas iniquidades e dos seus pecados jamais Se lembrará" (Jeremias 31:34). Os que não aceitam o que Cristo fez estão "andando segundo as próprias paixões" (2 Pedro 3:3). E se perderão na eternidade, pois não aceitam que, em Cristo, Deus estabeleceu uma condição totalmente nova para todos. Segundo o profeta Ezequiel, agora, todos podem "andar nos estatutos da vida, e não praticar a iniquidade" (Ezequiel 33:15), ou seja, todos podem viver em Deus, se quiserem.

        

Devido às trevas que nos cercam e ainda exercem forte influência no nosso modo de pensar, ignoramos, na vida diária, o que é "olhar para a frente". Por exemplo: muitos cristãos acham difícil entender o Novo Testamento (principalmente as epístolas) e somente leem os Salmos ou o Antigo Testamento. Sim, tudo é a Palavra de Deus. Mas esses cristãos não entendem que, agindo dessa maneira, estão modelando suas vidas no que já passou e caem em toda espécie de falsa doutrina que aparece (correntes, maldições, sábados, comidas, costumes). A respeito desse erro, Jesus disse: "Não tendes a Palavra do meu Pai permanente em vós, porque não credes nAquele a quem Ele enviou. Examinais as Escrituras (Antigo Testamento), porque julgais ter nelas a vida eterna, e (não entendeis que) são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a Mim para terdes Vida" - João 5:38-40.

        

Enquanto não deixarmos o Espírito Santo nos revelar a Verdade do Novo Testamento, de modo a vivermos o Evangelho na prática, jamais entenderemos o Antigo Testamento. Estamos vivendo um novo dia - o dia da salvação - o tempo na história da humanidade em que Deus oferece Vida a todos. E, ao invés de observar a antiga Aliança, que foi totalmente abolida (2 Coríntios 3:11); ao invés de modelar a nossa vida no que já passou, devemos olhar para a Vinda de Jesus. É isso que Pedro fala no capítulo 3 de sua segunda epístola. Chegou a hora de mudarmos de perspectiva ou, como disse o profeta Ezequiel: "Convertei-vos, e desviai-vos de todas as vossas transgressões; e a iniquidade não vos servirá de tropeço. Lançai de vós todas as vossas transgressões com que transgredistes, e criai em vós coração novo e espírito novo; pois por que morreríeis? (Ezequiel 18:30,31) "Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que haveis de morrer?" (Ezequiel 33:11).

        

É isso que precisamos fazer: dar meia-volta em nosso modo de pensar e de encarar a vida, mudando os nossos valores. Temos de deixar que o Espírito Santo nos mostre como estamos transgredindo (transgredir é proceder errado, desobedecer, já sabendo que haverá uma consequência danosa) e quais são os nossos maus caminhos. E em vez de andarmos para trás no tempo, devemos reconhecer que tudo já mudou por causa da ressurreição de Cristo. Agora, podemos andar para a frente, nos "estatutos da Vida". Para quem tem a Vida eterna (que nasceu de novo), não existe tempo no sentido de antes, pois ele já vive no eterno. Jesus disse: "Eu sou a ressurreição e a Vida. Quem crê em Mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em Mim, não morrerá eternamente" (João 11:25,26).

 

Chegou o momento de "criarmos em nós coração novo e espírito novo" (Ezequiel 18:31) e não vivermos mais como o mundo ao redor. Quem crê em Jesus, na Sua obra redentora, "ainda que morra, viverá", ou seja, "a sua fé lhe é atribuída como justiça" (Romanos 4:5). Jesus disse: "vós não sois do mundo" (João 15:19). A qualquer momento, você pode deixar tudo isso por que você luta para conquistar. Essa miserável existência (um engano sutil que te impede de conhecer o que é Vida, de ter um real relacionamento com Deus - a herança que Cristo conquistou para você) não é realmente vida. Os valores da sociedade não são Vida.

 

Observe que Pedro disse: "Não retarda o Senhor a Sua promessa, como alguns a julgam demorada, pelo contrário, Ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça senão que todos cheguem ao arrependimento. Virá, entretanto, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a Terra e as obras que nela existem serão atingidos. Visto que todas estas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus" - 2 Pedro 3:9-12.

        

O Senhor é longânimo, "não querendo que nenhum pereça". Os tempos mudaram, e agora, a realidade da Vida em Cristo é bem diferente daquilo que muitos imaginam. Enquanto eu lia tudo isso que Pedro escreveu, o Espírito me levou para aquele fantástico momento em que Pedro estava com Jesus no monte da transfiguração, e comecei a entender por que ele disse, que devemos viver "em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus". Observe o comentário de Pedro a respeito daquele momento no monte: "Fomos testemunhas oculares da Sua majestade, pois Ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória excelsa Lhe foi enviada a seguinte voz: Este é meu Filho amado, em quem Me comprazo. Ora, esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando estávamos com Ele no monte santo" - 2 Pedro 1:16-18.

        

Naquele momento, Pedro perdeu toda a noção de tempo (material) e disse: "Mestre, bom é estarmos aqui, e que façamos três tendas; uma será Tua, outra para Moisés e outra para Elias" (Marcos 9:5), pois ele não sabia o que dizer. Você conhece a glória de "Cristo em você", a mudança que você já rece-beu pela fé, ao ponto de tudo aqui perder o valor? É isso que significa converter-se. Jesus disse: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus" - Mateus 18:3.

        

Lembre que Jesus disse: "A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui" (Lucas 12:15). Estamos vivendo dias em que precisamos "ganhar (possuir, tomar conta de) nossas almas" (Lucas 21:19) isto é, converter-nos e viver, verdadeiramente, em espírito, na grandeza  da nossa salvação. Moisés e Elias conversaram com Jesus, no monte da transfiguração. Durante suas vidas aqui na Terra, eles viveram no eterno e se recusaram a "conformar-se com este século, mas transformaram-se, pela renovação das suas mentes, para experimentarem qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" (Romanos 12:2).

 

Em razão da sua fé na promessa da redenção em Cristo, eles viveram fora do seu tempo. De Moisés, lemos: "quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão" (Hebreus 11:24-26).

        

Moisés foi diferente dos homens de sua época. Mas ele não era especial no sentido de ser mais abençoado que nós; ele contemplava algo maior que o mundo (os valores da sociedade) ao redor. Moisés viveu na realidade da graça do Evangelho, mesmo Jesus não tendo ainda chegado à Terra.   Por isso ele tinha o que conversar com Jesus. Moisés e Elias "falavam com Jesus da Sua partida, que Ele estava para cumprir em Jerusalém" (Lucas 9:31). E durante sua vida aqui na Terra, Moisés e Elias viveram fora do seu tempo, viveram no eterno.

 

A sua fé deve te levar a viver (não sonhar de) algo maior do que bênçãos materiais (transitórias), pois o Espírito Santo anuncia (nos leva para) "as coisas que não se veem" (2 Coríntios 4:18), projetando-nos cada vez mais para a frente, de modo que atentemos, de fato (na prática), para a exortação do apóstolo Paulo:

 

"Se fostes ressuscitados juntamente com Cristo (será que essa é a sua realidade?), buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus (controlando tudo para você). Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da Terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta, juntamente com Cristo, em Deus" - Colossenses 3:1-3.

 

Não busquemos o que é temporal; busquemos as coisas eternas, pois a realidade da vida em Cristo não é o que vemos ou sentimos e pensamos. 

 

Espaço

Certo dia, o Espírito me despertou para a palavra de Deus a Abraão: "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, e vai para a terra que te mostrarei" (Gênesis 12:1), realçando a palavra "mostrarei", e senti que precisava entender o significado disso. Como Deus nos mostra as coisas eternas? A resposta é simples: quando atentarmos para aquilo que o Espírito Santo nos fala no íntimo. É trabalho do Espírito Santo mostrar-nos a grandeza eterna da herança que Cristo deixou para a humanidade. Se hoje                  é o dia da salvação para nós, precisamos saber como realmente viver essa salvação, como desfrutar das bênçãos e benefícios dela, em todo momento. Foi para isso que Deus nos enviou o Espírito Santo.

        

Quando Abraão chegou a Canaã, não encontrou ali uma placa com os dizeres: Terra de Abraão. Não era o local geográfico de Canaã que interessava a Deus, mas a condição do coração de Abraão. Deus nos mostra a Sua vontade dentro de nós. E somente importa a condição do nosso íntimo.      

 

Poucos são os cristãos que entendem a diferença entre "ter" e "ser". A maioria procura sempre ter coisas, e se esquece de que o que interessa a Deus é o que somos de coração. O importante é o que você é, não o que você tem ou não tem. A maioria dos cristãos continua ignorando que: "Não vem o reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro em vós" - Lucas 17:20,21.

        

Não é com essa ou aquela atividade que Deus Se agrada; não é nesse ou naquele local, que Ele opera. Não é o espaço (ofício, posição) que você ocupa (ou manipula) que importa. O reino de Deus - a área em que Ele faz a Sua obra - é dentro de você. O reino de Deus não é a igreja que você frequenta nem o seu ou o meu ministério, nem mesmo a obra que fazemos. A terra que Deus quer nos mostrar é "dentro de nós". Nossa concepção de Deus é ainda distorcida pelos valores do mundo (os valores naturais). Mas o reino de Deus nada tem a ver com o mundo.

 

A palavra "mostrar", no texto original, tem o mesmo sentido da palavra "vídeo". Para vivermos a salvação que Cristo nos conquistou temos de prestar atenção no vídeo que o Espírito Santo mostra (projeta) em nosso coração, e assim "pensamos nas coisas lá do alto". Deus disse a Abraão: "Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei" (Gênesis 13:17).

 

Para possuir a terra, é necessário dispormos o coração à obediência contínua; pois Deus não nos impõe limite algum (o espiritual é ilimitado). O Espírito sempre nos incentiva a explorar e descobrir o que Deus fez por  nós. E fazemos isso vivendo, dia-a-dia, na grandeza da Graça, louvando e agradecendo a Deus pela magnitude da Vida que temos em Jesus. É através da obediência que tomamos posse da terra. Quando Deus colocou Adão no Jardim do Éden, deu-lhe a ordem de "cultivá-lo e guardá-lo" (Gênesis 2:15). É exatamente isso que o Espírito Santo nos leva a fazer com a Graça que Deus nos deu em Jesus. Temos de cultivar (aproveitar ao máximo) e guardar tudo o que Deus nos deu, com todo zelo, para que Satanás nada nos roube.

 

Vida

Em Colossenses, Paulo diz: "Se fostes ressuscitados juntamente com Cristo (...) a sua vida está oculta, juntamente com Cristo, em Deus". Será que entendemos o que isso significa? Observe comigo o que mais Paulo disse a esse respeito: "Vos despistes do velho homem com seus feitos, e vos revestistes do novo (homem) que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem dAquele  que o criou" - Colossenses 3:9,10.

        

Para nós, o novo (homem) se refaz continuamente. E a qualidade da vida em Cristo é algo singular, celeste, eterno, totalmente distinto da nossa miserável existência de antes. Da Antiga Aliança, tudo se desfez; mas, na Nova Aliança do Evangelho, tudo se refaz. A vida que Cristo nos deu fica cada vez mais nova; e ela não se desgasta com o passar do tempo, porque ela é eterna (não se relaciona com o tempo). É sempre nova, sempre vital, sempre deslumbrante ou, como disse Salomão: "A vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito" (Provérbios 4:18).

 

A expressão "dia perfeito" refere-se à eternidade. Disso, o apóstolo João disse: "A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada (...) nela não haverá noite" - Apocalipse 21:23,25.

 

Para João, foi difícil descrever o "dia perfeito", pois ele não se compara com nada que existe na Terra. O que impressionou o apóstolo foi a total ausência de sol e lua - os luminares que governam o período tempo. Onde não mais existe tempo, não há nada a ser governado. O Espírito Santo procura nos mostrar como viver em condição totalmente diferente, totalmente novo: o dia perfeito que Deus preparou para nós em Cristo. A Palavra diz que Moisés "contemplava o galardão". A palavra "contemplar" significa "considerar atentamente" (Tiago 1:25), fixar a atenção, desprezando tudo o mais. E a palavra "galardão" refere-se à "recompensa" ou resultado do viver contemplando a Verdade de Deus. Na medida em que contemplarmos          ou considerarmos atentamente a Vida em Jesus, desfrutaremos, da própria Vida de Jesus. Por isso Paulo disse que o novo homem "se refaz (...) segundo a imagem dAquele que o criou" (Colossenses 3:10). O novo homem, que é a Vida de Cristo em nós, "se refaz" dia após dia, na medida em que ouvimos o Espírito Santo e andamos na Palavra. Está pois, na  hora de despertarmos para o próximo momento no calendário de Deus, que é a Segunda Vinda do Senhor. Paulo disse: "(...) quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, então vós também sereis manifestados com Ele, em glória" - Colossenses 3:4.

        

Considere a expressão: "Cristo, que é a vossa vida". Quando Cristo ressuscitou, tudo mudou, iniciaram-se os últimos dias - um tempo que jamais se repetirá. Depois desse tempo da Graça, somente haverá eternidade: ou       com Deus ou separado de Deus.

        

No meio cristão, os líderes, que não se entendem, fazem muito mistério a respeito da Vida em Deus. Para o homem natural (intelectual, carnal), mistério é algo oculto, encoberto; mas, para o homem espiritual, mistério  é algo revelado, entendido.

 

Falando disso, Paulo afirmou: "(...) desvendando-nos o mistério da Sua vontade, segundo o Seu beneplácito que propusera em Cristo (...) para com intrepidez fazer conhecido o mistério do Evangelho" - Efésios 1:9 e 3:3.

 

"O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é: Cristo em vós, a esperança da glória" - Colossenses 1:26,27.

        

Temos de deixar que o Espírito Santo nos revele a riqueza do Evangelho, que é a manifestação da vontade de Deus em quem crê. Ao mesmo tempo que Paulo fala que a nossa vida está oculta juntamente com Cristo, ele também diz que Cristo está em nós. Observe o que foi que Jesus disse em Sua oração ao Pai em nosso favor: "Que todos sejam um; e como és Tu, ó Pai, em Mim, e Eu em Ti, também sejam eles em Nós, para que o mundo creia que Tu Me enviaste" (João 17:21).

 

Deus Se identifica conosco através de Jesus. Quando aceitamos a Graça, nos tornamos parte de Jesus. E Jesus se tornou parte de nós, ou seja: estamos em Cristo e Cristo está em nós. Esse é o mistério revelado no Evangelho.

 

Onde está Cristo, neste exato momento? "Cristo vive, assentado à direita de Deus" (Colossenses 3:1).

 

E onde está você? "Juntamente com Ele (Deus) nos ressuscitou e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus" (Efésios 2:6).

 

Quem crê já vive em novo tempo, e o seu espaço (lugar dele) é outro, como também outra é a sua vida. Jesus voltará, e você descobrirá a grandeza de tudo o que Ele fez.

 

Lembre-se de que Ele disse aos discípulos: "vou preparar-vos lugar. E quando Eu for, e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que onde eu estou  estejais vós também" - João 14:2,3.

 

"Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da Terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus" - Colossenses 3:2,3.

        

Temos que mudar os nossos interesses, valores e perspectivas, para sermos verdadeiramente "ressuscitados juntamente com Cristo"

 


Bernard W. Snelgrove

www.verdadeviva.org.

 
   
     < PÁGINA 2 - CLIQUE AQUI.